segunda-feira, julho 26, 2004

TESTAMENTO DE MENDIGO




Agora no fim da vida
como mendigo que sou,
me sinto preocupado,
intrigado,
e num momento,
me pergunto
embaraçado,
se faço ou não testamento ?

Não tendo
como não tenho
e nunca tive ninguêm,
pra quem é que vou deixar
tudo o que tenho:
os meus bens ?

Pra quem é que eu vou deixar
se fizer um testamento,
minhas calças remendadas,
meu céu, minhas estrelas,
que me não canso de vê-las
quando ao relento deitado,
deixo o olhar perdido,
distante, no firmamento ?

Se eu fizer um testamento,
pra quem é que vou deixar
minha camisa rasgada,
e as águas dos rios, dos lagos,
águas correntes, paradas,
onde,ás vezes tomo banho ?

Pra quem vou eu deixar,
se eu fizer um testamento,
os meus bandos de pardais
que ao entardecer,
nas árvores,
brincando de esconde-esconde
procuram se divertir ?

Pra quem eu vou deixar
estas folhas de jornais
que uso pra me cobrir ?

Pra quem eu vou deixar,
se fizer um testamento,
vaga-lumes que em rebanhos
cercam meu corpo de noite,
quando o verão é chegado ?

Se eu fizer um testamento,
pra quem vou deixar,
mendigo assim como sou,
todo o ouro que me dá
o sol que vejo nascer
quando acordo na alvorada ?
O sol que seca meu corpo
que o orvalho da madrugada
com sua carícia,
molhou ?

Se eu fizer um testamento,
pra quem vou deixar
meu chapéu todo amassado,
onde escuto o tilintar,
das moedas que me dão,
os que têm a alma boa,
os que têm bom coração ?

Pra quem eu vou deixar,

 antes que  a vida me largue,  
o grande stock que tenho

das palavras "Deus lhe pague"?

Pra quem vou eu deixar,
se fizer um testamento,
todas as folhas de Outono
que, trazidas pelo vento
vêm meus pés atapetar ?

Se eu fizer um testamento,
pra quem é que vou deixar
minhas sandálias furadas,
que pisaram mil caminhos,
cheias de pó das estradas,
estradas por onde andei
em andanças vagabundas ?

Pra quem vou deixar
minhas saudades profundas
dos sonhos que não sonhei ?

Se eu fizer um testamento
pra quem vou eu deixar
meu cajado, meu farnel,
e a marca deste beijo
que uma criança deixou
em meu rosto perguntando
se eu era papai noel ?

Pra quem vou deixar,
se fizer um testamento
este pedaço de trapo
que no lixo encontrei
e que transformei em lenço
para enxugar minhas lágrimas,
quando fingi que chorei ?

Pra quem é que vou deixar,
se eu fizer um testamento
os bancos destes jardins
onde durmo e onde acordo
entre rosas e jasmins ?

Pra quem vou deixar,
todos os raios de luar
que me beijam cada mão
quando, num canto da rua
eu as ergo em oração ?

Se eu fizer um testamento...
testamento não farei!
desses de papel passado,
que papeis eu não ligo,
agora estou resolvido :
O que tenho deixarei
na situação em que estou,
pra qualquer outro mendigo,
rogando a Deus que o faça,
depois que eu tenha morrido 
ser tão feliz como eu sou! 

 

URBANO REIS

(agradeço ao sr. Carlos Gomes e sra Vera Roglio)

 

 

 

 



9 comentários:

Nathalia disse...

Humm.obrigada por comentar no meu blog.
a sua template é linda !!! esss templates do blogger.com são muito bem feitas...e o conteudo do seu blog tb é ótimo !!!
Volte sempre ! No meu blog...bem no perfil dele...tem uma parte assim: HELP !
e tem como tirar esse banner do blogspot...ai de cima !
pega lá..
beijosssssssssssssssssssss

Nathalia disse...

ah..pra vc não se esquecer o meu blog é:
http://amoracombinar.blogspot.com

MONALISA disse...

De facto a felicidade é feita de coisas tão pequenas. E as pequenas coisas é que são as grandes coisas.
Não se preocupe com o meu poema de hoje, é mesmo coisa de poeta. Recordando Pessoa digo-lhe : o poeta é um fingidor, finge tão completamente que chega a fingir que é dor a dor que deveras sente. Beijinho.
( P.s. vou linká-lo . Posso ? )

Micas disse...

A felicidade é sempre feita de pequenas grandes coisas.
Gostei imenso do poema.
Posso colocar o seo blog nos meus links?
Boa semana

Nathalia disse...

quando precisar de ajuda...sabe onde achar..
rs..
um abraço

Pecola disse...

Há coisas que têm tanto valor para algumas pessoas e nós nem lhe damos o devido valor...

Anónimo disse...

mim não achar gande coisa os verxos

Micas disse...

Já o linkei lá na "Coisa". Continuação de boa semana

Micas disse...

Olá Artur,
Vim retribuir o "Olá", e desejar continuação de um bom dia. Obrigada pelo link. Beijinho