sexta-feira, julho 30, 2004

NO TEU OLHAR

No teu olhar


O teu simples olhar
me preenche
e me trás de volta o amor sem barreiras
quando o tempo era meu
e era teu
quando o mundo parava pra nós
e amor, era amar-nos de mil maneiras

E o tempo passou
Passou para os dois
Mas o teu olhar encontro e depois
Depois me recordo do tempo em que os dois
Em casa, na rua
No chão sem lençóis
Juntamos num só, o amor de nós dois

A distância, separa
de mim teu olhar
mas dentro, gravado no meu coração
tenho este amor
que me há-de levar
á casa, à rua e ao mesmo chão
vencer a distância na nossa união


para ti Beta

Artur Manuel Gonçalves Lopes Zurich-21-05-04



21 comentários:

MONALISA disse...

Artur, Apanhei-te mesmo a pôr o post de hoje. Claro que do passado fica sempre alguma coisa e isso faz parte do que nós somos.
Em relação ao teu comentário no Sitio: meu querido, eu não quero morrer, ainda por cima nas minhas férias. O que eu queira dizer era que só acontece o que tem que acontecer. Um beijinho e boa viagem.

Anónimo disse...

Artur, passei para agradecer a visita e conhecer o seu blog, achei bastante interessante seus post, tenha boas férias e, espero que em seu regresso volte ao meu Jardim. Andréa Motta - Jardim de Poesia.

João Miguel Pereira disse...

Grato pela visita e pelas palavras.
Bom momento de devaneio.

Um abraço

Terra disse...

Oi querido!

Se pode voltar? Eu é que peço, por favor volte! Os "nossos" temas estão sempre de portas abertas! Beijão e ótimas férias! CA
http://www.meustemas.blogger.com.br

Karol disse...

Olá Artur...
Você viu que eu te linkei no meu blog? Espero que não se importe...
Achei esse texto incrivel, lindo demais...
Beijos, Bom Domingo =)

RUTRA SEPOL disse...

Oi pessoal, obrigado por todos estes comenntários, agora vou visitar vocês todos,
até já

inconformada disse...

Vim retribuir a visita e agradecer as palavras. Voltarei para te ler mais :-) Beijo

Filipa disse...

São sempre belas as declarações de amor! :D

MONALISA disse...

Artur, Estás quase de partida. Bem vindo ás férias. Desejo-te uma boa viagem.
O poema é muito bonito, acho que deves procurar sempre a loucura do inicio.
Beijinho

Pecola disse...

Boas férias também para ti. E vais para onde? :)

Miss Kafka disse...

Há coisas que não podem ser separadas nem pela distância. Bonito poema :)

Karol disse...

Ah Artur, obrigado pelo link...
Fiquei muito feliz com seus comentarios...
Alias, anote meu e-mail e escreva-me se quiser, assim nós nos conhecemos melhor: carol20carol@hotmail.com
Beijos, boa segunda-feira =)

Marta disse...

Olá,
Obrigada pela visita e pelo comentário.
Gostei muito do teu cantinho e deste poema especialmente. Boas férias. Beijo

vinagre disse...

Muito obrigado pelo elogio, não sei se perca tempo com esta trampa, mas se calhar....


Vinagre os post´s da verdade

Roxanne disse...

olá Artur, obrigada pela visita, serás sempre bem-vindo...e o meu olhar gostou muito do que viu aqui...
Beijinho

Anónimo disse...

Olá amigo Artur Lopes.A distância não separa um verdadeiro sentimento.A distância pode ser um elo entre o passado,presente e o futuro.Muita paz sempre por aqui.
Hélices da Alma - www.moinhodevento.blogger.com.br

Manuela disse...

Olá Artur!!!!

Obrigada pela visita. E claro que pode por lá aparecer sempre que quiser. Será sempre bem-vindo!!!

Anónimo disse...

Looking for information and found it at this great site... »

Anónimo disse...

Where did you find it? Interesting read » »

Anónimo disse...

best regards, nice info »

Anónimo disse...

Excellent, love it! » » »